Sabe como potenciar a visão para a prática de exercício físico?

Retomar a actividade física está na lista das suas resoluções de ano novo? Ter um problema de visão não deve ser limitativo da prática de exercício físico. As opções hoje disponíveis são inúmeras e podem, até, contribuir para melhorar a performance desportiva.

estudio-p,
Fotogaleria
estudio-p,
Fotogaleria
estudio-p,
Fotogaleria

Se tem problemas de visão é muito provável que já tenha sentido dificuldades na prática de exercício físico. Ou porque os óculos embaciam, escorregam e podem facilmente partir-se, ou, caso decida não os usar durante a prática, porque se vê impedido de ver correctamente, o que pode até constituir um risco. Felizmente, as inovações neste campo têm sido muitas nos últimos anos e já não há razão para que os problemas oculares interfiram na vida desportiva de quem quer que seja. Isto mesmo é realçado por António Morais, optometrista da Alberto Oculista, segundo o qual “como em outras áreas, a visão também é importante e essencial no desporto, seja quando o encaramos de forma pessoal ou colectiva, lúdica ou profissional”. Nesse sentido, sublinha que “em qualquer uma destas áreas se desenvolveram produtos e técnicas de treino para que o desportista não encontre limitações visuais e até possa desenvolvê-las e melhorá-las”. Muitas das opções hoje existentes estão disponíveis nas lojas Alberto Oculista em todo o país, com destaque para a loja que a marca detém no Algarve, especializada no segmento desportivo.

Qual é a melhor opção para mim?

Uma das dúvidas mais frequentes prende-se com a melhor opção para quem precisa de corrigir problemas de visão: óculos ou lentes de contacto? De acordo com António Morais, quando em causa está a necessidade de articular com a prática desportiva, a escolha mais adequada tende a passar pelas lentes de contacto, mas tudo depende da situação específica. Isto porque “na maior parte dos desportos, sejam indoor ou outdoor, a pessoa necessita de alguma liberdade extensível à cabeça, sendo que esta liberdade é ainda mais importante em desportos de contacto”.

Quanto ao tipo de lente de contacto preferencial, aponta a de substituição diária, ou seja, “a lente que dura um dia e que a pessoa usa e deita fora, podendo usar quando quiser”. Entre as várias disponíveis no mercado, destaca a lente de contacto mole, sobretudo a de silicone hidrogel, ainda que a de hidrogel seja também uma opção.

Tendo em conta a grande evolução que se tem observado nesta área, António Morais salienta que as lentes de contacto podem também ser usadas pelos mais pequenos: “No mercado já existem lentes de contacto diárias para crianças, as quais podem ser usadas num regime de alternância com os óculos, ficando as lentes de contacto reservadas para as aulas de educação física e outras situações desportivas.”

Óculos? Claro que sim

A outra opção que não deve ser excluída só porque em causa está a prática de desporto passa pelos óculos. António Morais chama apenas a atenção para a necessidade de as armações e lentes oftálmicas “terem alguma resistência e servirem o tipo de desporto pretendido”. Isto porque, por exemplo, “modalidades como o andebol e o basquetebol exigem um tipo de armação diferente da natação e mergulho”, afirma.

Actualmente, estão disponíveis “várias marcas de armações destinadas ao desporto, com óculos de material resistente e que ficam presos e acomodados à face para absorver algum choque”, explica o especialista, pelo que não há desculpa para que quem tem necessidade de usar óculos não faça exercício físico. Já no que diz respeito às lentes, estas “devem ser de policarbonato, que é um material mais resistente ao choque e à fractura, além de deverem ter protecção ultravioleta, importante para as actividades no exterior”.

Confira a fotogaleria e conheça os óculos Slastik, adequados a qualquer tipo de desporto. Esta e outras marcas de óculos de desporto estão disponíveis nas lojas Alberto Oculista.

Os óculos Slastik foram desenvolvidos para enfrentar todos os tipos de desafios desportivos, até os mais radicais. Ajustam-se perfeitamente à cabeça, não escorregam com o suor e não se movem com movimentos bruscos, oferecendo uma sensação de leveza e máximo conforto.
Os óculos Slastik foram desenvolvidos para enfrentar todos os tipos de desafios desportivos, até os mais radicais. Ajustam-se perfeitamente à cabeça, não escorregam com o suor e não se movem com movimentos bruscos, oferecendo uma sensação de leveza e máximo conforto.
Os óculos Slastik foram desenvolvidos para enfrentar todos os tipos de desafios desportivos, até os mais radicais. Ajustam-se perfeitamente à cabeça, não escorregam com o suor e não se movem com movimentos bruscos, oferecendo uma sensação de leveza e máximo conforto.
Os óculos Slastik foram desenvolvidos para enfrentar todos os tipos de desafios desportivos, até os mais radicais. Ajustam-se perfeitamente à cabeça, não escorregam com o suor e não se movem com movimentos bruscos, oferecendo uma sensação de leveza e máximo conforto.
Os óculos Slastik foram desenvolvidos para enfrentar todos os tipos de desafios desportivos, até os mais radicais. Ajustam-se perfeitamente à cabeça, não escorregam com o suor e não se movem com movimentos bruscos, oferecendo uma sensação de leveza e máximo conforto.
Fotogaleria

Treino visual para melhorar a prática desportiva

Tendo em conta as soluções disponíveis no mercado, António Morais frisa que “hoje não há nem pode haver impedimento visual para o desporto, desde que o problema visual possa ser compensado ou corrigido”. Aliás, o treino visual pode até ser utilizado para melhorar a prestação de desportistas de alta competição. Segundo o optometrista, tal “tem vindo a ser utilizado há algum tempo em vários desportos de diversos países, como no caso do basquetebol nos EUA”. Portugal segue a mesma tendência e, segundo o técnico, há alguns anos que a Universidade do Minho começou a estudar o assunto em colaboração directa com alguns atletas, “chegando até clubes de futebol de primeira divisão com resultados muitos positivos”.