Câmara do Porto acciona plano para proteger pessoas sem-abrigo do frio

Face às temperaturas baixas previstas a partir de sexta-feira, o município vai disponibilizar acolhimento de emergência, facilitar a pernoita na estação de metro dos Aliados e distribuir cobertores, alimentação e bebidas quentes à quem vive na rua.

Foto
Paulo Pimenta

Os primeiros dias de 2021 prometem temperaturas mínimas abaixo dos 3ºC que, de acordo com a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), deverão manter-se durante a primeira semana do ano. Antecipando o risco que esta vaga de frio acarreta para quem vive na rua, a Câmara do Porto accionou, esta quarta-feira, o Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-Abrigo – Vaga de Frio 2020/2021, que prevê a cooperação de várias entidades e associações na implementação de medidas como o alojamento temporário no Centro de Acolhimento de Emergência Covid-19, instalado no antigo Hospital Joaquim Urbano; o transporte das pessoas para pernoitar na estação de Metro dos Aliados, que permanecerá aberta entre as 21h00 e as 8h00 durante este período e para este efeito; e a distribuição de cobertores, alimentação e bebidas quentes. 

De acordo com o comunicado de imprensa enviado às redacções, “a decisão foi tomada na sequência de uma reunião extraordinária do NPISA (Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo) Porto, tendo em consideração a necessidade de rastreio da população em causa que pretenda ir para o Centro de Acolhimento de Emergência Covid-19”. Assim, quem quiser abrigar-se no centro de acolhimento será testado à entrada, numa acção que conta com a colaboração dos Agrupamentos de Centros de Saúde Porto Ocidental e Porto Oriental. Entre esta quarta-feira e quinta-feira, duas equipas multidisciplinares percorrerão as ruas da cidade para “sensibilizar as pessoas em situação de sem-abrigo a integrar o Centro de Acolhimento, de forma a articular a programação, transporte e rastreio dos interessados” a beneficiar do espaço, preparado para receber 40 pessoas. 

A partir de sexta-feira e durante o período de vigência do plano, as duas equipas vão andar pelas ruas do Porto para facilitar transporte a pessoas que desejem passar a noite na estação de Metro dos Aliados – numa articulação entre o município e a Metro do Porto que já havia sido concretizada em 2018, aquando de uma outra vaga de frio, abrindo a estação do Bolhão para esta finalidade – e a quem serão distribuídos cobertores e alimentos. “No dia seguinte, os interessados serão conduzidos para o Centro de Acolhimento de Emergência”, informa o comunicado. Quem não aceitar as possibilidades apresentadas, terá um apoio reforçado na disponibilização de cobertores, alimentação e bebidas quentes.

Esta operação conta com a cooperação de entidades como Departamento de Coesão Social do município, Segurança Social, Polícia Municipal, a Protecção Civil Municipal, Batalhão dos Sapadores Bombeiros (BSB), a Médicos do Mundo e outras ONG. A par do Plano de Contingência, será levado a cabo um esforço de aumento de capacidade em estruturas de acolhimento como Albergues Nocturnos do Porto, Norte Vida, Misericórdia e AMI, caso venha a revelar-se necessário. Permanecem abertos os três restaurantes solidários que asseguram 500 refeições diariamente.