Mais de um terço das vagas para contratar médicos ficou por preencher

Dos 950 lugares abertos para reforçar hospitais e saúde pública, só 593 se tornaram contratos efectivos até ao momento, segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde. Também na medicina geral e familiar, mais de um quarto das 435 vagas ficou por preencher.

Foto
“Estamos a deixar escapar médicos num momento em que precisamos deles mais do que nunca”, lamenta o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho Paulo Pimenta

Mais de um terço das vagas (37,6%) para contratar médicos recém-especialistas nas áreas hospitalares e de saúde pública para o Serviço Nacional de Saúde, lançadas a concurso em Setembro, ficou por preencher. Segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), dos 950 lugares abertos, só 593 se tornaram contratos efectivos até ao momento (ou seja, 62,4%).

Sugerir correcção
Ler 16 comentários