Fiona Apple é a mais citada nas listas de melhores álbuns de 2020

A cantora americana é a mais nomeada nas listas de melhores álbuns do ano das publicações mais influentes do mundo. Bob Dylan, Sault, Run The Jewels, Taylor Swift ou Phoebe Bridgers são outros nomes que se destacam.

Foto
Fiona Apple

Não constituiu uma surpresa. Logo quando saiu, em Abril, estava o mundo parcialmente confinado, se suspeitou que podia vir a acontecer algo de semelhante. O quinto álbum de originais da cantora e compositora americana Fiona Apple, intitulado Fetch The Bolt Cutters, poder vir a destacar-se nas habituais listas de balanço de 2020, feitas por quem pensa e reflecte sobre o fenómeno da música popular e entre a generalidade das publicações mais influentes e conhecidas do mundo. E assim aconteceu.

Apesar da grande fragmentação do fenómeno da música e da imensidão de edições anuais, existe sempre um lote reduzido de discos que acaba por se destacar e figurar na maioria dessas listas. Foi o que aconteceu, mais uma vez, em 2020, como se constata consultando alguns dos sítios da internet, como AlbumOfTheYear ou Metacritic que se dedicam a compilar esse tipo de informação, para depois fazerem um apanhado da mesma. Claro que o espectro é essencialmente anglo-saxónico, mas é indicativo, sendo compiladas cerca de 150 listas de melhores do ano, ali constando publicações de música ou generalistas, entre revistas, plataformas ou jornais, num espectro que abarca a Billboard, Pitchfork, Les Inrocktibles, Mojo, The Wire, Rolling Stone, The Guardian, New York Times ou NME.

Para além da liderança de Fiona Apple, entre mais citados, encontramos outros nomes que não constituem também grande surpresa, como Bob Dylan, com o álbum de regresso Rough and Rowdy Ways, ou o projecto hip-hop americano Run The Jewels com RTJ4, um dos discos que reflectiu os tempos politizados que se vivem. Mas nessa perspectiva quem mais se destacou foi o misterioso projecto inglês Sault que apesar do anonimato foi celebrado um pouco por todo o lado com dois magníficos álbuns: Untitled (Black Is) e Untitled (Rise).

Talvez a maior surpresa, pelo menos para quem não segue o fenómeno da música de perto, seja a presença nas posições cimeiras da cantora-compositora Phoebe Bridgers com o álbum Punisher. Outras duas jovens cantoras, Taylor Swift e Dua Lipa também figuram neste grupo restrito, com a segunda a afirmar-se definitivamente como um dos acontecimentos pop dos últimos tempos. Perfume Genius, Waxahatchee, Haim, Yves Tumor, Moses Sumney, Fleet Foxes, Laura Marling, Porridge Radio, Jessie Ware, Fontaines D.C., Bruce Springsteen ou The Weeknd são alguns dos outros nomes que constam entre os mais citados nestas listas de melhores de 2020.