Duas derrotas num só dia: a terça-feira negra de Cristiano Ronaldo

Derrota jurídica na secretaria e derrota pesada em campo, frente a uma equipa até aqui pouco capaz na Liga italiana. Foi assim o dia negro da Juventus em Itália.

Foto
O desânimo de Ronaldo perante os festejos da Fiorentina Reuters/MASSIMO PINCA

A Juventus viveu nesta terça-feira um dia para esquecer, com anulação de uma vitória que era dada como garantida  três pontos retirados  e derrota frente à Fiorentina, em jogo da ronda 14.

Primeiro, ainda durante a tarde, a Juventus ficou a saber que, se quer três pontos frente ao Nápoles, terá de os conquistar de pleno direito, sendo mais forte em 90 minutos de futebol, dentro do relvado. Esta é a decisão final da justiça italiana acerca do duelo entre as duas equipas referente à jornada 3 da Série A.

A 4 de Outubro, os napolitanos faltaram ao jogo por terem sido proibidos de viajar para Turim – havia no plantel dois casos de covid-19. A Juventus foi considerada vencedora da partida, na secretaria, e somou os três pontos.

O cenário foi revertido nesta terça-feira, com a deliberação do Collegio di Garanzia, autoridade judicial desportiva que estipulou o reagendamento da partida. Isto significa que a Juventus fica com menos três pontos do que aqueles com que acordou nesta terça-feira.

Mais tarde, houve jogo frente à Fiorentina, equipa em dificuldades na tabela da Série A. Mas nem esse contexto ajudou. A Juventus perdeu em casa, por 0-3, num jogo em que a expulsão de Juan Cuadrado, aos 17’, condicionou a capacidade da equipa de Turim.

Mas nem tudo foi culpa de Cuadrado. Antes da expulsão do colombiano – por uma falta grosseira –, já a Juventus perdia por 0-1. Logo aos 3’, o experiente Frank Ribery recebeu a bola entre linhas, ainda na zona do meio-campo e, só com a defesa da Juventus pela frente, isolou Vlahovic. O avançado pôde desmarcar-se, correr, atrapalhar-se com a bola, reorganizar a marcha e “picar” a bola perante Szczesny.

Cristiano Ronaldo, que começou a partida muito rematador, fez dois disparos ainda antes dos 5’, mas o jogo da Juventus, até pela expulsão, voltou a ser globalmente fraco. Antes do intervalo até foi da equipa de Florença a melhor oportunidade de golo, quando Castrovilli rematou em boa posição para defesa de Szczesny.

Na segunda parte a Juventus arriscou, mas o risco não compensou. Até houve um golo anulado a Ronaldo, mas, aos 76’, um cruzamento de Biraghi bateu no ex-FC Porto Alex Sandro, que fez autogolo.

Mas um 0-2 não era castigo suficiente para uma equipa que não deveria ter saído da cama nesta terça-feira. Aos 81’, Biraghi voltou a cruzar do lado esquerdo e, com a defesa da Juventus perdida, Cáceres finalizou sem dificuldade.

Com este resultado, a Juventus mantém o quarto lugar, com 24 pontos, mas pode perder terreno para Nápoles (também 24 pontos), Inter (30) e AC Milan (31), todos com partidas por disputar nesta quarta-feira.