RSI é “imprescindível” e deve ser “reforçado” para dar resposta à pandemia

Em Portugal, “metade dos desempregados não têm protecção de subsídio de desemprego” e, por isso, o RSI surge como uma “âncora” de fim de linha, sustentam investigadores. “O RSI, dentro da arquitectura das prestações que temos, vai ser a prestação de último recurso, a rede de amparo.”

Foto
Nelson Garrido

O cenário de crise provocado pela covid-19 torna o Rendimento Social de Inserção (RSI) “imprescindível” para dar resposta aos mais pobres entre os pobres. Sobretudo para apoiar crianças e jovens que deverão ser os “mais afectados” pelos “impactos profundos da crise da pandemia”. Mais: não só o RSI é essencial como precisa de ser reforçado. “É imprescindível que a política social do RSI não só continue a responder ao flagelo da pobreza extrema e da privação material severa, como seja reforçada a sua abrangência e eficácia.”