O documentário de Peter Jackson sobre os Beatles vai mostrar uma visão divertida do fim

The Beatles: Get Back era para ter tido estreia em Setembro e será lançado em 2021. As primeiras imagens foram divulgadas esta segunda-feira.

Foto
Os Beatles nas rodagens de "Let it Be" em imagens a que Peter Jackson teve acesso para fazer "The Beatles: Get Back", o seu novo documentário sobre o derradeiro disco da lendária banda inglesa DR

Peter Jackson pegou em 55 horas de filmagens e mais de 140 horas de gravações áudio das sessões de 1969 que deram origem a Let it Be, o derradeiro álbum dos Beatles, e do concerto no telhado em Savile Row, Londres, que marcou a última actuação ao vivo da banda, e fez um filme. O resultado, um documentário chamado The Beatles: Get Backera para se ter estreado em Setembro deste ano, chegará agora em 2021 e não no ano em que se assinalaram os 50 anos do final dos Beatles.

Algumas das imagens a que Peter Jackson teve acesso foram divulgadas esta segunda-feira, num excerto em que a banda toca Get Back, a canção que dá o nome ao filme, com apresentação do realizador neo-zelandês gravada na sala de montagem. Não é, avisa Jackson, um trailer, nem necessariamente um momento do filme, é mais uma montagem de momentos escolhidos a partir das imagens nas quais o documentário se baseia.

As imagens tinham sido captadas para o documentário Let it Be, de Michael Lindsay-Hogg, que acabou por pintar um final da banda muito pouco harmonioso. Na montagem, além do concerto no telhado, os Beatles gozam uns com os outros e divertem-se a tocar acompanhados por Billy Preston. Num comunicado citado pela Rolling Stone, Ringo Starr, baterista dos Beatles, diz: “Havia horas e horas de nós só a rir e a tocarmos música, nada como a versão que foi lançada. Houve alegria e acho que o Peter vai mostrar isso. Acho que esta versão vai ser muito mais paz e amor, como nós éramos mesmo.”

Em 2018, Jackson, mundialmente conhecido pela saga O Senhor dos Anéis e filmes como Carne Humana Precisa-se, tinha feito outro documentário a partir de imagens já existentes, quando coloriu filmagens da Primeira Grande Guerra em Eles Não Envelhecerão, para assinalar o centenário desse conflito.