O soundsystem está na sala-de-estar e isso não nos vão tirar

Foto
David Corio/Redferns

O ano há-de acabar e à falta de outro fogo-de-artifício, de outra apoteose filial, federadora, os agudos de Janet Kay em Silly games, tal como Steve McQueen os ensopou em suor, tensão sexual e radical confinamento/ajuntamento no segundo episódio da série Small Axe — o extraordinário Lovers Rock —, ficarão a vibrar no ouvido, um tanto dolorosamente, enquanto memória sensual (e não apenas auditiva) do que 2020 nos tirou, mas também do que 2020 nos deu. Retrospectivamente, aliás, o ano parece ter sido programado como contagem decrescente para este embate com a série com que o cineasta afro-britânico quis ensopar o mainstream audiovisual no caldo de discriminação racial e contestação contracultural que o formou — e a centenas de milhares de outros “despojos” do Império Britânico.