Famílias e filhos adoptivos vão ter uma linha de apoio gratuita e confidencial

Linha lançada pelo Instituto de Apoio à Criança garantirá o anonimato e confidencialidade. Visa dar esclarecimentos e aconselhamento especializado.

Foto
Daniel Rocha

Para apoiar as crianças adoptadas e as famílias adoptivas, o Instituto de Apoio à Criança (IAC) lança esta quarta-feira uma Linha SOS Família – Adopção através do número gratuito 800 202 651.

Para começar, estará disponível às terças-feiras entre as 9h e as 13h e às quintas-feiras entre as 14h e as 17h. A linha é inédita em Portugal, e pensada nos moldes da Linha SOS – Criança (que existe desde 1988 para as crianças pedirem ajuda e os adultos denunciarem situações de risco.

À semelhança do que acontece com a linha com 32 anos de existência, esta agora lançada garante o anonimato e a confidencialidade, e é gratuita. Destina-se a quem vive a adopção plena, situação em que a criança passa a ser filho da família que o adopta, adquire o seu nome, faz um corte com o seu passado e com os pais biológicos, passando a nova família a assumir todos os deveres e direitos relativamente à criança.

Apoio emocional

Neste contexto, podem surgir dúvidas e receios da criança como da família, e estas precisarem de ajuda emocional e aconselhamento especializado a desempenhar este papel de pai ou mãe, lê-se no texto de apresentação.

“O que está implícito na adopção é que os laços que se estabelecem são semelhantes aos que resultam da família biológica”, diz a psicóloga clínica Fernanda Salvaterra, investigadora do IAC e responsável pelo projecto. Mas certo é que “mesmo depois de ser decretada a adopção plena e o processo ser arquivado nos serviços de adopção, não está tudo resolvido” pois “a fase pós-adopção apresenta algumas particularidades”.

E continua: “Naquilo que é a função essencial da família, não podemos negar que a família adoptiva enfrenta situações que à família biológica não sucedem, inerentes à parentalidade adoptiva e tarefas psicológicas que são únicas nesta forma particular de vida familiar.”  

É nessas tarefas, que a Linha SOS Família - Adopção pretende ajudar “para ser criado um ambiente propício a uma vinculação segura”.