No Irão, há uma “ilha arco-íris” onde as cores das casas condizem com as da paisagem

DR/DJI
Fotogaleria
DR/DJI

A ilha de Ormuz, no Irão, já era conhecida como "ilha arco-íris" antes de lá serem construídos pequenos edifícios coloridos. A paisagem colorida da localidade, no Sul do país, foi a inspiração para o escritório Zav Architects criar uma série de casinhas pequenas de várias cores: são casas, áreas de oração, lavandarias e um café. Mas mais do que um local para receber hóspedes, a ilha significa uma mudança de paradigma para a comunidade. "Os habitantes locais desta ilha bonita, turística e politicamente estratégica têm dificuldades económicas, acabando por se envolver em actividades de tráfico ilegal usando os seus barcos", explicam os arquitectos no site. O projecto de desenvolvimento urbano pretende, então, revigorar a economia local através dos membros da comunidade.

Baptizado Presence in Hormuz, o projecto de recuperação da ilha quer colocar "questões básicas": "Quais são os limites da arquitectura e como pode ela sugerir uma alternativa à vida em comunidade? Como pode conseguir acção social?" E, ainda, como pode a arquitectura fornecer mudança aos seus utilizadores. O objectivo último, dizem os arquitectos, é criar "mudança social" — que inclui um processo de construção económica, dar poder aos artesãos locais, apresentar uma proposta flexível que facilmente se adapte a novos cenários e usar materiais e mão-de-obra locais, para beneficiar a economia e reduzir os custos. 

A técnica usada para construir Presence in Hormuz, chamada SuperAdobe, é uma variação da taipa. Ao usar um processo de construção simples, os locais tornam-se capazes de construir as suas próprias habitações. As cores e a forma das casas tornam a ilha numa verdadeira obra de arquitectura, onde a cultura e o contexto não são esquecidos. 

DR/DJI
DR/DJI
DR/DJI
DR/DJI
DR/DJI
DR/DJI
DR/DJI
Sugerir correcção