Meias e camisolas “feias” com selo do Licor Beirão esgotam em tempo recorde

“De gosto duvidoso”, a linha de peças de vestuário lançada pela marca portuguesa do conhecido licor esgotou depressa. Agora, resta aguardar pela última remessa de meias ou tentar a sorte para ganhar uma camisola.

bebida,impar,natal,consumo,moda,design,
Fotogaleria
O par de meias custa 4€ DR
bebida,impar,natal,consumo,moda,design,
Fotogaleria
bebida,impar,natal,consumo,moda,design,
Fotogaleria

A febre do Lidl, cuja linha de peças de vestuário e calçado lançou a confusão nas lojas e nas redes sociais, tornou-se mais portuguesa com a colecção lançada pelo Licor Beirão, com “meias e camisolas de gosto duvidoso” para transformar a troca de presentes “em momentos de boa disposição” e que, depressa, esgotaram.

Foto

As camisolas, “de edição limitadíssima”, “desapareceram em menos de cinco minutos”, relatou ao PÚBLICO João Mendes, do departamento de Marketing da marca, e já não se deverão encontrar, mas as meias (4 euros, o par) regressaram a tempo da troca de presentes natalícios – “é a última remessa”.

No entanto, para quem não conseguiu uma camisola, ainda há uma última hipótese: a marca reservou sete unidades que está a sortear durante esta semana para quem crie a melhor regra imbuída do espírito do licor e do Natal e a submeta no site criado para o efeito. www.natalbeirao.com/regras.

Foto

O lançamento das duas peças de vestuário “bem kitsch” está integrada na campanha Regras de Segurança no Natal da reconhecida marca de licor e, no caso das meias, a ideia passa por criar “bons” comportamentos, como não ir esticar as pernas para o sofá sem tirar sapatos. É que, se o fizer, perderá a oportunidade de alguém ler e cumprir as orientações ditadas pela planta do pé: “Se estás a ler isto, traz-me um Beirão.”

Já as camisolas obedecem às regras das “camisolas feias” do Natal, “de um mau gosto propositado e bem característico da época”, com motivos natalícios e uma mensagem pouco simpática: “Esta camisola não é feia, tu é que és”, complementada por uma espécie de ordem – “Cala-te e traz-me um Beirão”.