Vítor Baía e a Juventus: “Não temos medo, estamos confiantes”

Dirigente e ex-jogador do FC Porto analisa o resultado do sorteio dos oitavos-de-final da Champions.

Foto
LUSA/Harold Cunningham / UEFA HANDOUT

O vice-presidente do FC Porto Vítor Baía garantiu que a equipa confia que pode afastar a Juventus e qualificar-se para os quartos-de-final da Liga dos Campeões.

O sorteio dos oitavos-de-final da Champions, realizado nesta segunda-feira em Nyon, colocou frente a frente os campeões portugueses e italianos, e Vítor Baía acredita que “nesta fase qualquer adversário seria muito complicado”.

“Acreditamos em tudo, nunca damos qualquer jogo por perdido. Acreditamos que é possível estarmos nos quartos-de-final”, assegurou o antigo guarda-redes, em declarações à UEFA.

Vítor Baía lembrou que o FC Porto “é uma equipa muito experiente neste tipo de competição, muito focada, muito agressiva, no bom sentido, muito solidária”, algo que está “no ADN do clube, é a sua cultura, é a cultura do próprio treinador”.

“Somos optimistas e confiantes. Só quando não tivermos hipóteses é que desistimos, só quando o árbitro apita. São jogos diferentes [dos anteriores]. O jogo só será em Fevereiro, início de Março, haverá muitas nuances. A confiança está cá e vamos à luta”, assinalou.

Para o dirigente, a Juventus “é uma grande equipa, uma das melhores do mundo”, relembrando que os dois conjuntos têm o mesmo número de conquistas na principal prova europeia de clubes.

“A Juventus é duas vezes campeã da Europa e nós também. Naquilo que são os títulos mais importantes estamos equilibrados, nos orçamentos não, mas nós não temos medo e estamos confiantes”, assumiu.

O encontro da primeira mão marcará o regresso de Danilo e Alex Sandro ao Estádio do Dragão, dois jogadores que “deixaram muitas saudades”, assim como de Cristiano Ronaldo, que, para Vítor Baía, é o “melhor jogador português de todos os tempos”.

“Não há dúvidas, é um dos melhores de todos os tempos, é um orgulho nacional, mas vai ser um adversário. Naqueles minutos só nos focamos no que é realmente importante, que é fazermos a nossa tarefa e ajudarmos o FC Porto a vencer”, concluiu.