Caso de Ihor: investigação com indícios de que nem todas as queixas de maus tratos no SEF eram processadas

Mensagem no processo aponta para encobrimento ou omissões no caso de maus tratos a detidos. Advogado de família Homenyuk fez queixa em 2018 por ter sido ameaçado por um inspector e presenciado uma agressão. Uma mulher que esteve detida lembra ao PÚBLICO a queixa de um segurança, um dos que agora estão implicados na morte de Ihor, por assédio sexual.

Foto
Rui Gaudencio

Há uma mensagem no processo judicial sobre a morte de Ihor Homenyuk que dá a entender que houve encobrimento ou omissões de maus tratos a detidos no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária (EECIT) do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), no aeroporto.