Que saudades da simplicidade do antigamente!

O futebol já não é uma reserva masculina, nem de heterossexuais, nem de uma raça determinada. O mundo, na sua diversidade, está aí, e exige tratamento igualitário, independentemente da raça, etnia, género ou orientação sexual.

1. Por razões de manifesta força maior – e não porque o episódio n.º 3 não esteja já produzido (trabalhamos com uma produtora séria) –, interrompemos o nosso seriado sobre os processos sumários e a sua eventual inconstitucionalidade. Pedimos desculpa pelo sucedido, mas voltaremos dentro de uma semana.