“Pensar Portugal”

Pela morte de Eduardo Lourenço, os obituários e os discursos lutuosos e de homenagem repetiram um estribilho com encanto musical: “Pensar Portugal”. Assim foi designada a tarefa que Eduardo Lourenço teria cumprido, sobretudo com o seu Labirinto da Saudade, que em má-hora e certamente sem avaliar as consequências ele quis que o subtítulo fosse Psicanálise Mítica dos Destino Português. “Pensar Portugal” é um enunciado que faz parte de uma linhagem à qual pertence a exortação pessoana, na Mensagem: “Senhor, falta cumprir-se Portugal!”.