BCE quintuplicou compras de dívida portuguesa com a pandemia

Programas de compra de dívida definido pelo BCE e executado pelo Banco de Portugal faz do banco central o detentor de 38% da dívida pública transaccionável portuguesa, o valor mais alto até agora registado

Foto
Nuno Ferreira Santos

Na resposta agressiva que decidiu dar contra os efeitos económicos e orçamentais da pandemia, o Banco Central Europeu (BCE), essencialmente através do Banco de Portugal, passou a realizar cinco vezes mais compras de dívida pública portuguesa do que fazia em média antes da crise. Um apoio ao país que faz destes bancos centrais os detentores de 38% da dívida transaccionável do Estado português, contribuído para colocar os custos do financiamento a níveis mínimos recorde.