Árbitro chamou “negro” a treinador. Jogadores recusaram-se a voltar ao relvado e jogo foi adiado

Treinador adjunto do Basaksehir de Istambul acusou quarto árbitro de se ter referido a ele como “negro” para o identificar junto do árbitro principal. Partida foi adiada e recomeçará nesta quarta-feira com nova equipa de arbitragem.

Foto
LUSA/IAN LANGSDON

O jogo entre o Paris Saint-Germain e o Basaksehir de Istambul, a contar para a Liga dos Campeões, foi interrompido durante a primeira parte, após o treinador adjunto da equipa turca ter acusado o quarto árbitro de se ter referido a ele como “negro” para o identificar junto do árbitro principal. A partida, parada durante mais de uma hora após o regresso dos intervenientes aos balneários, não será retomada, após os jogadores do Basaksehir se recusarem a regressar ao relvado após o incidente, informou o clube no Twitter por volta das 22h. O jogo será retomado nesta quarta-feira, a partir das 17h55, com uma nova equipa de arbitragem. 

Corria o minuto 12 e uma falta mais dura de um jogador da equipa turca provocou protestos. No banco do Basaksehir ouviram-se algumas vozes. O árbitro principal, sob indicação do quarto árbitro, dirigiu-se ao banco turco e expulsou Pierre Webó, treinador adjunto. Logo após a expulsão, o técnico de Istambul acusou o juiz de lhe ter chamado “negro”, para o identificar junto do árbitro principal.

O facto de o estádio estar sem público facilitou a percepção do diálogo entre os vários intervenientes. Demba Ba, jogador dos turcos, questionou as palavras do quarto árbitro: “Quando é um homem branco, diz apenas que é ‘aquele homem’. Então, porque é que quando é um jogador negro tem de dizer ‘este negro'?”

Junto do delegado da UEFA que desceu ao relvado para apurar a situação, o árbitro romeno Sebastian Coltescu procurou justificar-se, aparentando admitir ao responsável que proferiu as palavras que causaram indignação. 

A partir deste momento, o jogo foi interrompido, com jogadores de ambas as equipas a tentar apurar o que se tinha passado. Neymar e Mbappé, estrelas dos franceses, apoiaram a atitude do adversário, pedindo ao árbitro que a partida fosse interrompida. “Voltarmos a jogar? Só se ele já não estiver aqui”, ouviu-se no fundo. 

Os jogadores de ambas as equipas rumaram ao balneário por indicação do árbitro principal. A decisão da UEFA surgiu algum tempo depois, informando que o resto do tempo que ficou por jogar será disputado nesta quarta-feira, a partir das 17h55.​ Com a derrota do Manchester United frente ao RB Leipzig, na outra partida do grupo, os franceses confirmam a passagem aos “oitavos” da competição. Já o Basaksehir de Istambul​ tem como garantido o último lugar e consequente eliminação das provas europeias na presente temporada, cumprindo apenas calendário na partida frente aos parisienses.