O futuro da Tesla até pode não ter carros

A entrada da empresa de Elon Musk no índice S&P 500 leva analistas a questionar o valor bolsista e outros a acreditar que ela ainda vale mais, contando com negócios que ainda estão por lançar.

Foto
Musk em Xangai, no início de 2020 Aly Son/Reuters (Arquivo)

Entre Janeiro e Setembro, a Tesla entregou cerca de 320 mil carros. Nos mesmos nove meses, o líder mundial, a Volkswagen, vendeu 2,1 milhões de unidades. No plano comercial, é David contra Golias, de um lado empresa nascida há apenas 17 anos contra uma indústria que já é centenária e tem sido dominada por uma dezena de empresas que, tal como nas famílias aristocráticas, são capazes de se casar ou separar em nome da conservação de poder.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários