Militares na reforma discutiram golpe de Estado e fuzilamento de milhões de espanhóis no WhatsApp

Ministra da Defesa de Espanha remeteu mensagens para o Ministério Público e chefe do Estado-Maior garantiu lealdade à Constituição. Áudio do líder do Vox a demonstrar apoio circulou no grupo, que também escreveu ao rei Felipe VI.

militares,extremadireita,monarquia,mundo,espanha,europa,
Fotogaleria
Oficiais na reforma enviaram cartas a Felipe VI a criticar duramente o Governo de Sánchez Jonathan Bachman/Reuters
militares,extremadireita,monarquia,mundo,espanha,europa,
Fotogaleria
Margarita Robles, ministra da Defesa, disse sentir-se "envergonhada" com o teor das mensagens EMILIO NARANJO/EPA

A imprensa espanhola revelou que as cartas enviadas há algumas semanas ao rei Felipe VI por dezenas de oficiais na reforma, alertando para a “ameaça à unidade nacional” provocada pelo Governo “social-comunista” de Pedro Sánchez e Pablo Iglesias, tiveram origem num grupo da rede social WhatsApp onde, entre outras posições polémicas, se discutiram planos para um golpe de Estado em Espanha, se fizeram apologias à ditadura franquista e se defendeu o fuzilamento de “26 milhões” de pessoas.