És estudante do ensino superior? Podes ser elegível para uma assinatura grátis do PÚBLICO

A segunda edição do PSuperior tem mais de 7000 assinaturas para oferecer a estudantes universitários dos cursos escolhidos pelos parceiros do PÚBLICO.

Foto
Miguel Manso

Se és estudante do ensino superior, podes estar elegível para uma assinatura digital e gratuita do PÚBLICO durante um ano. À semelhança do que aconteceu no ano passado, o PÚBLICO estabeleceu parcerias com algumas empresas — que escolheram um leque de cursos universitários — e, em conjunto, oferecem assinaturas anuais a alunos dos cursos escolhidos.

Para te candidatares, basta acederes à página das assinaturas do PSuperior e verificares se a tua universidade faz parte do programa. Caso faça, só precisas de seleccionar o curso e indicar o número de estudante. As assinaturas são atribuídas por ordem de chegada e destinam-se aos finalistas de licenciatura, mestrado e mestrado integrado. Há mais de 7000 para oferecer — mas o melhor é não adiares muito.

A campanha do PSuperior.
Fotogaleria

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, a Fidelidade, a Fundação José Neves, a Bial, Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados, Google, Mediabrands, Porto Editora, Everis, Fuel e Huawei são as parceiras para este ano. O objectivo da segunda série do projecto é o mesmo: desenvolver hábitos de leitura de jornais e proporcionar aos jovens informação que os ajude no exercício de uma cidadania mais esclarecida.

Um inquérito de satisfação feito aos 539 alunos que beneficiaram da assinatura gratuita da primeira série do PSuperior — entre Novembro de 2019 e Outubro de 2020 — mostra que 90% dos inquiridos afirmou ter começado a ler mais após a atribuição da assinatura (ainda que 70,5% dissessem já ser leitores). Entre aqueles que não eram leitores, 91,8% referiu ter passado a ler mais e 76,1% admitiu ter mais facilidade em detectar fake news. Quanto à utilidade do jornal durante a pandemia, 93,1% considerou que o PÚBLICO foi uma ferramenta útil neste período.

55,1% dos inquiridos considerou a oferta da assinatura “útil”; 24,9% considerou-a “inovadora” e 18,7% considerou “pertinente”. Apenas 1,3% avaliou a oferta como “pouco relevante”. Os aspectos mais valorizados por estes estudantes foi o “acesso ilimitado a todos os conteúdos exclusivos” do jornal, a “variedade de artigos” e a “diversidade de opiniões”.

Os resultados fazem o PÚBLICO acreditar que esta é uma importante plataforma para aumentar os níveis de literacia mediática e, por isso mesmo, voltar a apostar neste projecto. Além das assinaturas, mantém-se o programa PÚBLICO na Escola. E se não houver assinaturas disponíveis para o teu curso, não desesperes: podes encontrar outras soluções aqui