Embarcação com 45 pessoas, incluindo mulher grávida e crianças, resgatada no Canal da Mancha

Travessia é muito perigosa para as embarcações precárias usadas pelos migrantes, devido aos ventos fortes e correntes.

Foto
Embarcações frágeis tornam travessias ainda mais perigosas Dimitris Michalakis /ARQUIVO

Quarenta e cinco pessoas, incluindo uma mulher grávida e crianças, que tentavam chegar ilegalmente a Inglaterra a bordo de uma embarcação foram socorridas no sábado no norte de França, informaram este domingo as autoridades.

Vários migrantes pareciam estar “em estado de hipotermia”, mas todos estão “sãos e salvos”, de acordo com um comunicado da divisão marítima do Canal e do Mar do Norte.

As equipas de salvamento localizadas no mar do Norte temiam muitas travessias ilegais no fim-de-semana devido ao clima particularmente calmo, de acordo com uma fonte ouvida pela agência France Presse (AFP).

No entanto, apesar do tempo claro, o Canal da Mancha é muito perigoso para as embarcações precárias utilizadas pelas pessoas que tentam fazer a travessia ilegalmente, devido aos ventos fortes e correntes.

No final de Outubro, um naufrágio fez quatro mortes e três desaparecidos, dizimando uma família curda iraniana, o pior drama migratório até agora no Canal da Mancha, onde as tentativas de atravessar de barco aumentaram desde 2018.

No sábado, um novo acordo foi assinado entre Paris e Londres para acabar com a imigração ilegal por mar, que prevê a duplicação das patrulhas francesas a partir de 1 de Dezembro, que serão apoiadas por drones e radares para identificar aqueles que tentarem realizar a travessia.