Os mini-looks de Martha são feitos de lixo encontrado no passeio

Fotogaleria

Martha Haversham caminha a olhar para os pés — só para o caso de encontrar a próxima peça de roupa caída no chão. No trabalho da artista britânica, um balão pode ser um vestido de gala, uma noz esquecida no pacote transforma-se numa saia e, quando tem sorte e encontra lixo aos pares, desenha sapatos. Não para usar, mas para vestir as mini-modelos que recorta de revistas vintage, auto-retratos e imagens de lojas em segunda mão. São "objectos de pequenas dimensões, mas com potencial gigante", apresenta a artista no perfil de Instagram @smallditch, onde reflecte sobre consumismo, valor e moda rápida.

Quando apresenta as criações, publica também um vídeo a mostrar o momento em que encontrou os "acessórios" em passeios na rua e nas praias de Essex, Inglaterra, onde vive. Começou durante os intervalos de almoço de um trabalho de secretária, sem grandes hipóteses de evolução, que mantinha para apoiar a prática artística. Agora, tem vindo a apresentar a colecção Outono/Inverno 2020 de arte trashionobjectos de moda criados a partir de materiais reaproveitados. O tesouro de uns é o lixo de outros? Martha Haversham prefere citar Coco Chanel: "As melhores coisas na vida são grátis, tudo o resto é muito caro."

©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
©Martha Haversham
Sugerir correcção