Anna Jorgensen, Cortes de Cima: os vinhos de uma alentejana não-convencional

Cresceu no Alentejo e assumiu os vinhos de Cortes de Cima. Trabalha para ter menos uvas, mas de maior qualidade. Aos 27 anos, apresentou o seu primeiro vinho em nome próprio.

Foto
Daniel Rocha

Os genes nórdicos estão no rosto e no cabelo louro, mas Anna é uma alentejana. Filha do casal Jorgensen, ele dinamarquês, ela americana, Anna Jorgensen cresceu num monte tradicional, em Cortes de Cima, junto à Vidigueira, que os pais compraram no final dos anos 80.