Diogo Jota junta-se a Mourinho na frente da Premier League

“Reds” triunfam em Anfield sobre o Leicester com mais um grande golo do internacional português.

Jota marcou o seu oitavo golo pelo Liverpool
Foto
Jota marcou o seu oitavo golo pelo Liverpool Reuters/JON SUPER

José Mourinho já não é apenas um líder à condição. O seu Tottenham é o comandante da Premier League inglesa à nona jornada, mas tem companhia na frente, o Liverpool, que derrotou neste domingo a única equipa que podia ultrapassar os “spurs”, o Leicester City. Apesar das muitas ausências, os “reds” foram autoritários e triunfaram por 3-0, com mais um grande golo do internacional português Diogo Jota, o seu oitavo em 12 jogos pelo campeão inglês.

Sem Van Dijk? Sem Alexander-Arnold? Sem Henderson? Sem Thiago Alcântara? Sem Salah? Sem problema, terá pensado Jurgen Klopp depois de ver o seu Liverpool dominar um adversário que entrava nesta jornada com esperanças de chegar ao topo. Os que jogaram foram mais que suficientes para uma vitória tranquila que podia ter sido por números maiores, e Diogo Jota mais uma vez justificou o elevado investimento que o Liverpool fez para o resgatar ao Wolverhampton.

Foi aos 21’ que os “reds” se colocaram em vantagem. Canto marcado no lado direito por James Milner e Johnny Evans, central do Leicester, cabeceou na direcção da própria baliza. A infelicidade do central irlandês deu o empurrão que o Liverpool precisava para o jogo e, pouco depois, aos 41’, chegou ao 2-0, com um excente cabeceamento de Jota a um cruzamento de Andy Robertson que não deu quaisquer hipóteses a Kasper Schmeichel. Já perto do fim, Roberto Firminou fez o 3-0 num bom cabeceamento após canto, marcando aquele que foi apenas o seu segundo golo da temporada.

Com este golo, o internacional português entrou para a história do Liverpool, tornando-se no primeiro jogador a marcar nos seus quatro primeiros jogos em Anfield. E a sua influência na equipa é cada vez maior. Os oito golos que já marcou pelo Liverpool ultrapassam a soma dos golos marcados por Roberto Firmino (2) e Sadio Mané (5) esta época - apenas Salah, que falhou o jogo com o Leicester por infecção com covid-19, marcou mais (10).

Este triunfo deixou o Liverpool com 20 pontos, a par do Tottenham (que tem vantagem na diferença de golos), enquanto Leicester e Chelsea seguem um pouco mais atrás, ambos com 18.

O dia também correu bem à outra equipa da cidade dos Beatles, que voltou às vitórias depois de quatro jogos em que teve um empate e quatro derrotas. A equipa de Carlo Ancelotti foi a Londres bater o Fulham por 2-3 num jogo em que o português Ivan Cavaleiro foi titular pela equipa da casa e falhou um penálti que teria dado o empate.

Sugerir correcção