Portugal vence de forma clara o Brasil

A selecção portuguesa de râguebi derrotou neste sábado a brasileira no Jamor por 30-10, no primeiro de dois jogos de preparação entre os dois países.

raguebi-internacional,modalidades,desporto,raguebi,
Foto
Luis Cabelo

Mais de oito meses depois de defrontar a Geórgia no Rugby Europe Championship 2020 – a última jornada da competição, contra a Espanha, continua por cumprir devido à pandemia -, a selecção portuguesa de râguebi voltou a competir e voltou a deixar uma boa imagem. No primeiro de dois jogos de preparação entre Portugal e o Brasil, os “Lobos” dominaram de forma clara os “Tupis” durante os 80 minutos e a diferença final de 20 pontos (30-10) não traduz a supremacia do XV comandado pelo técnico francês Patrice Lagisquet.

Apesar de não ter contado para este jogo com alguns dos profissionais que alinham nos campeonatos franceses (Francisco Fernandes, Mike Tadjer, Anthony Alves, Jean Sousa e Samuel Marques, por exemplo, estavam numa convocatória inicial), Patrice Lagisquet lançou no XV frente ao Brasil alguns “reforços” vindos de França e o resultado final voltou a ser um claro upgrade no nível de jogo português.

Com Valentin Ambrósio (RC Aubenas) e Thibault de Freitas (La Seyne Sur Mer) a formarem com David Wallis (Belenenses) uma terceira-linha de qualidade, Portugal conseguiu não perder na luta entre packs e, com bolas para atacar, as linhas-atrasadas dos “Lobos” fazem sempre a diferença.

O frente a frente entre portugueses e brasileiros no Jamor começou com domínio luso e ensaio logo no quarto minutos: após uma boa circulação de bola, o talonador Duarte Diniz fez o primeiro ensaio (5-0).

Apesar de ter um domínio territorial avassalador – na primeira parte o Brasil apenas entrou uma vez na área de 22 metros portuguesa -, a boa defesa dos “Tupis” e alguma impaciência no ataque dos “Lobos” impediram que o marcador no final dos primeiros 40 minutos traduzisse a superioridade do XV de Lagisquet: Portugal apenas voltou a pontuar através de uma penalidade de Jerónimo Portela.

Com 8-0 ao intervalo, o início da segunda parte não trouxe novidades. Portugal continuava melhor e o Brasil continuava a tentar defender-se, mas uma falta à entrada do meio campo dos “Lobos” foi bem aproveitada pelo primeiro-centro brasileiro Moisés Duque, que reduziu para 8-3.

No entanto, quase de seguida, o Brasil ficou reduzido a 14 jogadores durante 10 minutos e, com superioridade numérica e mais espaço para atacar, as linhas-atrasadas portuguesas fizeram a diferença.

Com boas iniciativas e com os brasileiros desgastados fisicamente, Portugal marcou quatro ensaios em apenas 15 minutos (David Costa, Nuno Sousa Guedes, Rafael Simões e Thibault de Freitas), colocando o resultado em 30-3.

Até aí, o Brasil tinha-se limitado a resistir e a tentar manter a diferença no marcador o mais curta possível, mas, aos 75’, os “Tupis” marcaram o ensaio de honra: após um alinhamento, na segunda vez em todo o jogo em que conseguiram aproximar-se da linha de ensaio portuguesa, o pack avançado do Brasil avançou com um bom maul, e Mateus Cláudio fez o toque de meta.

As duas selecções voltam a defrontar-se no próximo sábado, novamente no Centro de Alto Rendimento do Jamor.

Sugerir correcção