Cagliari não sobrevive aos “cinco minutos à Ronaldo”

O jogador português chegou ao oitavo golo na temporada, em seis jogos.

Ronaldo celebra em Turim
Fotogaleria
Ronaldo celebra em Turim Reuters/MASSIMO PINCA
juventus,futebol,desporto,cristiano-ronaldo,liga-italiana,futebol-internacional,
Fotogaleria
Reuters/MASSIMO PINCA
juventus,futebol,desporto,cristiano-ronaldo,liga-italiana,futebol-internacional,
Fotogaleria
Reuters/MASSIMO PINCA

38’: golo de Ronaldo. 42’: golo de Ronaldo. Foram apenas cinco minutos que deitaram por terra o Cagliari, neste sábado, no triunfo da Juventus, por 2-0, em Turim. Este resultado permite à Juventus ultrapassar cinco equipas e subir, à condição, ao segundo lugar da Liga italiana, a um ponto do líder AC Milan.

Neste sábado, o internacional português – que jogou com uma risca vermelha na cara, pelo fim da violência contra as mulheres – não fez a coisa por menos. Não foram cinco minutos, mas cinco minutos “à Ronaldo": com duas finalizações de grande nível, o avançado de 35 anos resolveu um jogo que parecia enguiçado para a Juve.

Já depois de um golo anulado a Bernardeschi, aos 11’, e de duas oportunidades desperdiçadas por Kulusevski, aos 23’ e 29’, Ronaldo entrou em acção.

Aos 38’, recebeu a bola dentro da área, descaído para o corredor esquerdo, e fez o movimento “de assinatura”: puxou para o pé direito, driblou um adversário, driblou um segundo oponente e rematou para o poste mais distante.

Cinco minutos depois, o português voltou a mostrar a qualidade de grande finalizador. Num canto, o ex-Sporting Demiral desviou de cabeça e Ronaldo, ao segundo poste, finalizou uma bola difícil, com um bom gesto técnico.

A segunda parte foi bastante mais equilibrada, com a Juventus a pensar mais no duelo europeu da próxima terça-feira, frente ao Ferencváros, do que em “matar” um jogo que sentia já ter na mão. Ainda houve um calafrio num golo invalidado ao Cagliari, aos 68’, mas apenas isso.