Cabo Delgado: fuga em massa de Mueda com o fim do prazo dado pelos jihadistas

Os insurgentes que combatem em nome de Alá no Norte de Moçambique deram à população até dia 20 de Novembro para deixarem a região antes de um grande ataque. Militares afirmam ter recuperado o controlo de Muidumbe.

Foto
Desde o primeiro ataque dos jihadistas em Cabo Delgado que o número de refugiados se multiplicou aos milhares, os de Mueda vêm aumentar ainda mais a precariedade destas populações RICARDO FRANCO/LUSA

O hospital de Mueda, na província moçambicana de Cabo Delgado, está a trabalhar em serviços mínimos depois de muitos dos profissionais de saúde e funcionários terem decidido deixar a região com medo dos jihadistas. O grupo insurgente que há mais de três anos vem atacando vilas e aldeias, queimando e matando com extrema violência, deixou o aviso para todos os moradores de Mueda e do distrito de Muidumbe para abandonarem a zona até 20 de Novembro.