Câmara do Porto quer “revitalizar” o comércio local com nova linha de apoio

Os comerciantes do Porto já podem contar com uma linha de apoio virtual e telefónica, “Revitaliza Porto.”, para esclarecerem as suas dúvidas relativas aos apoios disponíveis e receberem aconselhamento especializado sobre os seus negócios.

Foto
Manifestação do movimento da restauração, "Pão e Água", em frente à Câmara Municipal do Porto LUSA/JOSÉ COELHO

O “Revitaliza Porto.” é uma linha de atendimento especializado destinado aos comerciantes locais, lançada esta sexta-feira pelo Município do Porto, através da InvestPorto. O serviço é gratuito e “oferece apoio especializado para os negócios locais superarem a crise”, lê-se em comunicado de imprensa.

Numa altura em que as incertezas se acumulam face aos apoios e restrições por causa da pandemia, a linha de apoio permite “expor problemas, esclarecer dúvidas, pedir conselhos a especialistas e obter informações sobre as últimas medidas de apoio mais importantes para cada negócio”. Para submeter um pedido de apoio, os comerciantes da cidade necessitam apenas de responder às perguntas de diagnóstico em InvestPorto, ou ligar para o número 220 100 220 da Linha Porto, e seleccionar a opção quatro. Assim que o fizerem, uma equipa trata de recolher as respostas mais adequadas e contacta de volta com a informação mais útil para cada caso.

“Cada pedido será analisado por uma equipa multidisciplinar composta por técnicos da InvestPorto e consultores especializados em incentivos, medidas de apoio a empresas e investidores (tanto a nível nacional, como a nível municipal), meios de financiamento, fiscalidade e questões laborais”, adianta o vereador da Economia, Turismo e Comércio, Ricardo Valente, em comunicado.
 
Esta iniciativa surge no seguimento do pacote de medidas de apoio à economia local que a Câmara Municipal do Porto tem vindo a promover desde Abril, como a extensão das esplanadas na restauração e a isenção de taxas municipais para os agentes económicos da cidade durante o ano de 2021.

Texto editado por Ana Fernandes