Aeroporto de Lisboa premiado como “o melhor da Europa” na sua categoria

Airports Council International distingue o aeroporto Humberto Delgado com Best Airport Award europeu de entre os que têm de 25 a 40 milhões de passageiros.

aviacao,ana,fugas,lisboa,turismo,transportes,
Fotogaleria
Paulo Pimenta
aviacao,ana,fugas,lisboa,turismo,transportes,
Fotogaleria
Rui Gaudencio
aviacao,ana,fugas,lisboa,turismo,transportes,
Fotogaleria
Rui Gaudencio
aviacao,ana,fugas,lisboa,turismo,transportes,
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Rui Gaudencio
Fotogaleria
Rui Gaudencio
,Aeroporto
Fotogaleria
Rui Gaudencio
,Lisboa
Fotogaleria
LUSA/MÁRIO CRUZ

“Excelência na garantia de uma experiência segura e sem contacto” para os utilizadores em tempo de pandemia, inovação, atenção ao passageiro. São estas algumas das qualidades referidas pelo júri dos Best Airport Awards​ da associação profissional mundial de operadores de aeroportos, a Airports Council International (ACI), que acaba de distinguir o aeroporto de Lisboa – no ano passado, foi o do Porto a receber uma distinção nestes galardões

Em ano de crise global, de paragem quase total dos aeroportos em Março/Abril e de redução abrupta do tráfego e dos números de passageiros, a “agilidade e capacidade de adaptação das equipas e infra-estrutura” foram também outros factores, como realça, por sua vez, a ANA - Aeroportos de Portugal em comunicado.

Os prémios da ACI europeia repartem-se por categorias conforme o número de passageiros servidos pelos aeroportos, sendo que o da Portela se situa na categoria de entre 25 a 40 milhões de passageiros.

Os sistemas e medidas de segurança implementados no aeroporto face à pandemia são um dos critérios mais valorizados. “O Aeroporto Humberto Delgado – assim como todos os aeroportos da ANA Aeroportos de Portugal – implementaram medidas de protecção desde o início desta crise (Dezembro 2019)”,refere a ANA, “em estreita colaboração com as autoridades de saúde”.

“Seguindo em cumprimento de normativo nacional e internacional, o aeroporto adapta sempre que necessário os seus espaços às medidas de mitigação do contágio necessárias”, garante a gestora aeroportuária.

“Recomendações de distanciamento físico – através de sinalética e adequação dos espaços, “reforço da limpeza e desinfecção com utilização dos procedimentos mais inovadores” ou “medição de temperatura a todos os passageiros que chegam” são outras das medidas que a ANA referencia, assim como o ajustamento dos “fluxos de passageiros de forma a prevenir concentrações” ou uma “forte campanha de comunicação/informação aos passageiros”.

A ACI destaca o projecto Biometrics on the move e a “introdução de tecnologia avançada de desinfecção UV”. “O aeroporto também foi elogiado [pelo júri] por usar o feedback dos passageiros para continuar a melhorar as medidas de segurança e saúde”, indica a ACI.

A ANA explica que se trata da plataforma digital U-monitor, que acompanha “estas medidas e regista o feedback dos passageiros com resposta em tempo real, através de QR-code”.

No aeroporto, a ANA, salienta-se em comunicado, “contratou e instalou”, de “forma rápida”, “laboratório de testes PCR para passageiros oriundos de determinados países e apoiou a logística para implementação do PLC (passenger locator card, cartão de localização do passageiro)”.

O aeroporto tem o selo Clean & Safe do Turismo de Portugal.

Noutras categorias, a ACI premiou os aeroportos de Turim, Malta, Hamburgo, Roma, Budapeste, Copenhaga e Istambul. O aeroporto internacional de Malta recebeu ainda o Prémio Excelência 2020.

Sugerir correcção