francisco-ferreira,tomas-wallenstein,capitao-fausto,cinema,culturaipsilon,musica,
DR

Na madrugada os Capitão Fausto mudam de lugar

A banda toca, mas este não é o filme de uma banda a tocar. Sol Posto mostra-nos os Capitão Fausto, isolados, a atravessar a noite com canções. Ideia antiga tornada urgente pelo contexto que atravessamos, o filme concerto será exibido dia 20 de Novembro, em sessão única, em 70 salas do país.

Corpos iluminados pelo sol que desce no horizonte e, atrás deles, o mar e o contorno dos pinheiros. À sua volta o material de uma banda em carburação: guitarras, teclados, baixo, bateria, amplificadores, mesa de mistura. À sua volta, gente em movimento, armada com outra maquinaria: câmaras de filmar, perches e microfones e um realizador a dirigir o processo — o material do cinema em rodagem. Os corpos a obscurecerem e o sol a descer mais no horizonte. Já toca o mar enquanto a banda continua a tocar no terraço daquela casa cinzenta, inacabada, cimento e ferro à espera de conclusão.