Vamco, o quinto tufão a atingir as Filipinas num mês, obrigou 370 mil a deixar as suas casas

O 22º tufão a atingir as Filipinas este ano já provocou 67 mortes e afectou 1,1 milhões de pessoas — pelo menos 12 estão desaparecidas. As operações de resgate continuam na ilha de Luzon, onde milhares de pessoas ficaram presas nas enchentes.

Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Fotogaleria
Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ

O tufão Vamco provocou pelo menos 67 mortos nas Filipinas, segundo o balanço feito pelas autoridades locais, que apontam para 1,1 milhão de pessoas afectadas por este que é o 21.º ciclone que assolou o país este ano.

Ainda há 12 pessoas desaparecidas devido ao tufão, que danificou 25.852 residências no norte do país, segundo informações avançadas pelo porta-voz do Conselho de Redução de Risco de Desastres (NDRRMC), Mark Timbal, citado pela agência de notícias espanhola EFE.

De acordo com dados do NDRRMC, 1,1 milhão de pessoas foram afectadas pela tempestade, que obrigou a que cerca de 370 mil pessoas tivessem de deixar as suas casas.

As operações de resgate continuam no norte da ilha de Luzon, onde milhares de pessoas ficaram presas nas enchentes.

O Vamco é o quinto tufão a atingir as Filipinas num mês, tendo já causado graves inundações e deslizamentos de terra em muitas partes de Luzon, incluindo Manila, onde se registaram as piores enchentes em décadas.

Este ano, as Filipinas já foram fustigadas por 21 ciclones e, segundo o serviço meteorológico Pagasa, ainda podem sofrer a passagem de mais quatro até o final de 2020.

O tufão, que atingiu a costa na noite de quarta-feira com ventos de 155 quilómetros por hora e rajadas até 255 quilómetros por hora, piorou as condições de muitos afectados pela pandemia covid-19, que causou mais de 400 mil casos e 7700 mortos.

Mulher e criança transportam os seus pertences durante a evacuação em Muntinlupa
Mulher e criança transportam os seus pertences durante a evacuação em Muntinlupa Reuters/ELOISA LOPEZ
Evacuação em curso numa das vilas de Muntinlupa, Filipinas
Evacuação em curso numa das vilas de Muntinlupa, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Vista aérea das inundações em Manila, das piores a afectar a capital das Filipinas nos últimos anos
Vista aérea das inundações em Manila, das piores a afectar a capital das Filipinas nos últimos anos Reuters/DR
Criança retira lama de sua casa depois das inundações causadas pelo <i>Vamco</i>
Criança retira lama de sua casa depois das inundações causadas pelo Vamco Reuters/ELOISA LOPEZ
Um chinelo de criança coberto de lama. Manila, Filipinas
Um chinelo de criança coberto de lama. Manila, Filipinas EPA/MARK R. CRISTINO
Homem tenta retirar lama e estragos da parte de fora de sua habitação. Marikina, região metropolitana de Manila
Homem tenta retirar lama e estragos da parte de fora de sua habitação. Marikina, região metropolitana de Manila Reuters/ELOISA LOPEZ
Ponte inundada no rescaldo da passagem do tufão. Província de Quezon, Filipinas
Ponte inundada no rescaldo da passagem do tufão. Província de Quezon, Filipinas EPA/FRANCIS R. MALASIG
Alguns cidadãos ficaram presos no meio das enchentes e tiveram de ser resgatados. Ilha de Luzon
Alguns cidadãos ficaram presos no meio das enchentes e tiveram de ser resgatados. Ilha de Luzon EPA/FRANCIS R. MALASIG
Uma rua completamente inundada em Quezon, Filipinas
Uma rua completamente inundada em Quezon, Filipinas EPA/FRANCIS R. MALASIG
Alguns cidadãos ficaram presos no meio das enchentes e tiveram de ser resgatados de barco. Ilha de Luzon
Alguns cidadãos ficaram presos no meio das enchentes e tiveram de ser resgatados de barco. Ilha de Luzon EPA/FRANCIS R. MALASIG
Uma rua completamente inundada em Quezon, Filipinas
Uma rua completamente inundada em Quezon, Filipinas EPA/FRANCIS R. MALASIG
Reuters/ELOISA LOPEZ
Homem faz uma pausa antes de continuar a limpar lama que entrou em sua casa. Província de Rizal, Filipinas
Homem faz uma pausa antes de continuar a limpar lama que entrou em sua casa. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Província de Rizal, Filipinas. Mulher limpa a sua casa, que ficou coberta de lama
Província de Rizal, Filipinas. Mulher limpa a sua casa, que ficou coberta de lama Reuters/ELOISA LOPEZ
Habitantes regressam à sua rua, que ficou destruída e coberta de lama. Cidade de Marikina, na região metropolitana de Manila, Filipinas
Habitantes regressam à sua rua, que ficou destruída e coberta de lama. Cidade de Marikina, na região metropolitana de Manila, Filipinas EPA/ROLEX DELA PENA
Mulher e criança caminha entre os estargos deixados pelo tufão. Província de Rizal, Filipinas
Mulher e criança caminha entre os estargos deixados pelo tufão. Província de Rizal, Filipinas Reuters/LISA MARIE DAVID
Rapaz coberto de lama faz uma pausa antes de voltar a retirar lama de casa. Marikina, região metropolitana de Manila
Rapaz coberto de lama faz uma pausa antes de voltar a retirar lama de casa. Marikina, região metropolitana de Manila Reuters/ELOISA LOPEZ
Guarda Costeira das Filipinas em operação de resgate. Cagayan Valley, no Norte das Filipinas
Guarda Costeira das Filipinas em operação de resgate. Cagayan Valley, no Norte das Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Guarda Costeira das Filipinas faz inspecção aérea por cima das áreas mais afectadas. Cagayan Valley, no Norte das Filipinas
Guarda Costeira das Filipinas faz inspecção aérea por cima das áreas mais afectadas. Cagayan Valley, no Norte das Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Reuters/ELOISA LOPEZ
Mulher tenta retirar documentos e bens da sua casa, que ficou destruída pelo tufão. Província de Rizal, Filipinas
Mulher tenta retirar documentos e bens da sua casa, que ficou destruída pelo tufão. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas
Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas
Residentes retiram bens das suas casas, que ficaram submersas. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Cão coberto de lama. Província de Rizal, Filipinas
Cão coberto de lama. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Residente resgata um gato de uma casa inundada. Província de Rizal, Filipinas
Residente resgata um gato de uma casa inundada. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Guarda Costeira resgata habitantes das regiões mais afectadas da região metropolitana da capital do país, Manila
Guarda Costeira resgata habitantes das regiões mais afectadas da região metropolitana da capital do país, Manila EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Residentes aguardam por evacuação. Província de Rizal, Filipinas
Residentes aguardam por evacuação. Província de Rizal, Filipinas Reuters/ELOISA LOPEZ
Edifícios completamente inundados. Região de Cagayan Valley
Edifícios completamente inundados. Região de Cagayan Valley EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Residentes aguardam por resgate num telhado. Região de Cagayan Valley
Residentes aguardam por resgate num telhado. Região de Cagayan Valley EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Bebé resgatado pela Guarda Costeira em Luzon, Filipinas
Bebé resgatado pela Guarda Costeira em Luzon, Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Vista aérea dos estragos causados pelo tufão em Luzon. Imagem da Guarda Costeira das Filipinas
Vista aérea dos estragos causados pelo tufão em Luzon. Imagem da Guarda Costeira das Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Quando as águas dão tréguas. Luzon, Filipinas
Quando as águas dão tréguas. Luzon, Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Guarda Costeira resgata habitantes das regiões mais afectadas da região metropolitana da capital do país, Manila
Guarda Costeira resgata habitantes das regiões mais afectadas da região metropolitana da capital do país, Manila EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Luzon foi uma das regiões mais afectadas pelo tufão e os resgates ainda decorrem
Luzon foi uma das regiões mais afectadas pelo tufão e os resgates ainda decorrem EPA/FRANCIS R. MALASIG
Crianças afectadas pelo tufão dormem junto a um cão numa arena de basquetebol que foi transformada em abrigo. Província de Rizal
Crianças afectadas pelo tufão dormem junto a um cão numa arena de basquetebol que foi transformada em abrigo. Província de Rizal Reuters/ELOISA LOPEZ
Vista aérea dos estragos causados pelo tufão em Luzon. Imagem da Guarda Costeira das Filipinas
Vista aérea dos estragos causados pelo tufão em Luzon. Imagem da Guarda Costeira das Filipinas EPA/Guarda Costeira das Filipinas
Sugerir correcção