Luta entre redes de mediação imobiliária já vai no Supremo

Pode um ex-franchisado rescindir contrato com o master, e abrir ao lado uma empresa do mesmo ramo? KW e as empresas que criaram a Zome, fundada em Braga, estão a discutir judicialmente os direitos e obrigações do franchising em tribunal.

Foto
daniel rocha

Há mais de sete mil licenças de mediação imobiliária atribuídas em Portugal, mas a maior parte dos consultores imobiliários actua no país inserido em cadeias que se multiplicam e organizam com recurso ao sistema de franchising. É o respeito pela direitos e deveres dos contratos de franchising, mas não só, que está a ser analisado em várias frentes judiciais numa batalha que promete ser longa – e cara – e que está a opor o master franchisor da Keller Williams Portugal aos fundadores da Zome, uma cadeia que foi criada em Portugal em 2019, e que já tem dezenas de franchisados em Portugal e em Espanha. Os pedidos de indemnização e as multas já fixadas e pelo tribunal ascendem já a dezenas de milhões de euros. Mas, ao que parece, a procissão ainda mal saiu do adro, e os clientes finais destas redes de consultoras nem chegam a aperceber do que se está a passar.