O amor é (mais ou menos) ciência em Soulmates

Série de antologia co-criada por argumentista que trabalhou em Black Mirror junta distopia tecnológica à eterna conversa televisiva sobre “almas gémeas”. Estreou-se ontem no AMC.

tinder,series-,cultura,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
Jorge Alvarino / AMC
tinder,series-,cultura,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
Jorge Alvarino / AMC
tinder,series-,cultura,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
Jorge Alvarino / AMC
tinder,series-,cultura,televisao,culturaipsilon,
Fotogaleria
Jorge Alvarino / AMC

E se realmente tivéssemos uma alma gémea? Mais: e se com um simples teste científico conseguíssemos descobrir quem é o yin do nosso yang? São estas as questões que os argumentistas William Bridges e Brett Goldstein lançam em Soulmates, série futurista de antologia do AMC na qual diferentes personagens em diferentes tipos de relacionamentos correm em círculos numa avenida onde a televisão já foi muito feliz — a do “amor verdadeiro”.