Furtos no aeroporto de Lisboa. Cacifos escondiam garrafeira com mais de 60 garrafas

Julgamento de 23 funcionários do aeroporto de Lisboa, acusados de furto qualificado e receptação de bens, já começou. Durante a investigação foram apreendidos mais 180 relógios de marca e várias malas igualmente caras. Nos cacifos do aeroporto foram encontradas mais de 60 garrafas de vinho e de bebidas brancas.

Foto
O grupo foi descoberto depois de várias queixas apresentadas por passageiros, que davam pela falta de bens nas malas que tinham despachado para o porão dos aviões NELSON GARRIDO

A investigação que levou o Ministério Público (MP) a acusar 23 funcionários da empresa Groundforce, que até 2016 trabalhavam no Aeroporto Humberto Delgado, por furto qualificado e receptação de bens, levou à descoberta de vários bens escondidos nos cacifos que não estavam atribuídos. O julgamento começou no final de Outubro, no Campus da Justiça, em Lisboa.