Supermercados Pingo Doce abrem às 6h30 nos próximos dois fins-de-semana

A maioria dos supermercados Pingo Doce terá horário alargado nos próximos fins-de-semana, abrindo às 6h30 e encerrando às 22h. Outros supermercados poderão também adaptar os horários. As deslocações a estes espaços são uma das excepções na proibição de circulação na via pública nas tardes e noites dos próximos dois fins-de-semana.

Foto
As deslocações a mercearias e supermercados são uma das excepções na proibição de circulação na via pública nos próximos fins-de-semana ADRIANO MIRANDA

A maioria dos supermercados Pingo Doce, do grupo Jerónimo Martins, vai alargar o horário de funcionamento nos próximos dois fins-de-semana, com abertura às 6h30 e encerramento às 22h.

A decisão surge devido às “limitações à circulação impostas pelo estado de emergência nos próximos sábado e domingo, e tendo em conta também a possibilidade de haver restrições adicionais à circulação entre concelhos”, esclarece a cadeia de supermercados numa nota enviada ao PÚBLICO. O objectivo é “contribuir para evitar a concentração de pessoas nas lojas no período da manhã”.

O grupo Sonae (a que pertence o PÚBLICO), que detém os supermercados Continente, indica que está, “tal como aconteceu na primeira vaga da pandemia”, a “analisar a situação e a ajustar os horários das lojas Continente a cada concelho, de forma a maximizar a segurança e o conforto” dos clientes. “Neste momento já antecipámos o horário de abertura de algumas lojas para as 8h e estamos também a estender os horários de encerramento”, acrescentam.

Outros supermercados poderão também adaptar os horários: “Durante esta fase, as lojas Minipreço e Clarel por todo o país terão horários flexíveis de abertura e fecho, adaptados às localidades onde estão inseridas”, lê-se na resposta enviada por este grupo ao PÚBLICO. Estes horários podem ir sendo actualizados e adaptados “em função das especificidades de cada localidade”, sendo diferentes de loja para loja e havendo, neste momento, quem possa estar a abrir portas às 7h30, muitos que as abrem às 8h e casos em que o fazem às 9h ou 10h, por exemplo.

Também o grupo Auchan estava, na quarta-feira, a analisar uma eventual alteração de horário: “A Auchan está a analisar esta questão”, disse ao PÚBLICO, numa resposta enviada por email. Porém, já nesta quinta-feira, o grupo esclareceu: “A Auchan irá manter os seus horários, uma vez que consideramos que os serviços que actualmente prestamos aos nossos clientes asseguram, neste contexto, uma compra confortável e segura.”

Quanto aos supermercados Lidl, também não haverá alterações, mantendo-se os horários habituais em todas as lojas. “Este fim-de-semana, os clientes poderão continuar a contar com o Lidl, realizando as suas compras com tranquilidade, ao longo de toda a tarde de sábado e domingo. Não é por isso necessário ir a correr às lojas da parte da manhã, podendo os clientes utilizar este tempo para tratar de assuntos que só poderão ser tratados até as 13h”, destaca a rede de supermercados ao PÚBLICO.

As deslocações a mercearias e supermercados são uma das excepções na proibição de circulação na via pública nas tardes e noites dos próximos dois fins-de-semana, nos 121 concelhos com maior risco de contágio pelo novo coronavírus. O recolher obrigatório vigora entre as 23h e as 5h nos dias úteis e nos próximos dois fins-de-semana entre as 13h e as 5h. Com Maria João Lopes