Greve dos enfermeiros começa com serviços mínimos reforçados

Paralisação arranca no mesmo dia em que entra em vigor um novo estado de emergência. Tribunal Arbitral, com o apoio expresso do árbitro da parte dos trabalhadores, decidiu alargar os serviços mínimos porque, devido à pandemia, esta não é uma situação “típica ou normal”.

Foto
Greve dos enfermeiros decorre entre 9 e 13 de Novembro rui gaudencio

Os enfermeiros que entrarem em greve a partir desta segunda-feira vão ter de cumprir serviços mínimos reforçados devido à “situação pandémica que o país atravessa” e o seu impacto no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Esta foi a decisão a que chegou, esta sexta-feira, o Tribunal Arbitral constituído no âmbito do Conselho Económico e Social para fixar os serviços mínimos para a greve convocada pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor), afecto à UGT, que se prolongará entre 9 e 13 de Novembro.