Assembleia da República poderá ter testes rápidos de despiste à covid-19

Ferro Rodrigues vai propor aos partidos o regresso a medidas mais apertadas no Parlamento.

Foto
Ferro Rodrigues Nuno Ferreira Santos

A conferência de líderes parlamentares vai discutir nesta terça-feira a possibilidade de utilizar testes rápidos de antigénio a funcionários e deputados da Assembleia da República como forma de rastreio à covid-19.

Segundo uma notícia avançada pela Lusa e confirmada pelo PÚBLICO, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, vai também propor aos partidos que o Parlamento regresse às regras do primeiro estado de emergência, com apenas um plenário semanal e um quinto dos deputados em modo presencial.

O objectivo, explica uma nota do gabinete de Ferro Rodrigues enviada aos partidos, é permitir que "a Assembleia da República se mantenha em funcionamento, como aconteceu nos anteriores períodos de estado de emergência”.

Quanto aos testes rápidos, a ideia não é generalizá-los a todos os funcionários e deputados, mas realizá-los como despiste. Ou seja, poderão ser testados alguns grupos em diversas ocasiões.

Numa conversa com o PÚBLICO há duas semanas, Ferro Rodrigues já tinha admitido a possibilidade de voltar a alterar as regras de funcionamento no Parlamento, face ao agravar da epidemia de covid-19 em Portugal.