Rex morreu há 100 anos, mas continua a ser homenageado no cemitério onde o dono foi enterrado

Há um século que Rex permanece ao lado do túmulo do dono no cemitério Grenn-Wood, em Brooklyn. Com a chegada da pandemia e o aumento das visitas a este local, a estátua do animal tem feito parar pessoas, que agora deixam galhos às patas de bronze de Rex.

Foto
Stacy Locke/DR

É no cemitério de Green-Wood, no sul de Brooklyn, nos Estados Unidos da América, que se encontram sepultados artistas de renome e personalidades famosas, como o artista Jean-Michele Basquiat e o fotógrafo Charles Ebbets. Junto delas está Rex, o cão de um comerciante de fruta, que morreu há 100 anos em Nova Iorque. Desde que a pandemia começou que o cemitério, por ser um espaço aberto e verde, tem recebido muitas visitas. Assim, às patas da estátua de Rex vão-se acumulando pequenos paus e ramos de árvore.

MARIAN BLAIR | The Dodo
FACEBOOK/GREEN-WOOD CEMETERY | The Dodo
Fotogaleria
MARIAN BLAIR | The Dodo

A homenagem ao animal é feita pela presença de uma estátua de bronze com o nome gravado na pedra onde esta está pousada. John E. Stow era um comerciante de fruta em Nova Iorque. Tanto ele, dono de Rex, como a própria banca eram protegidos pelo cão. Rex está há 100 anos sepultado debaixo de uma árvore e, à sua volta, encontram-se ramos caídos e partidos que as pessoas apanham e deixam na estátua, em jeito de homenagem ao animal. 

De acordo com Stacy Locke, responsável pela comunicação do cemitério, chegaram a deixar uma fotografia de um cão. “Provavelmente também teria falecido e, assim, deixaram a foto como um pedido: ‘Rex, cuida do meu pequeno’”, conta ao The Dodo.

Nas redes sociais, Rex também está a ser falado. No Twitter vêem-se vários utilizadores a partilhar fotografias do túmulo deste animal, cheio de paus e galhos de árvores. Na página oficial de Facebook do cemitério, Rex surge como o rosto da celebração do #LoveYourPetDay. No post publicado, lê-se ainda: “Memorial a Rex, um menino muito bonito".

Embora seja alvo de curiosidade, trabalhadores deste cemitério não conseguem garantir com total certeza que Rex esteja de facto enterrado nesse local, debaixo da estátua. O que se sabe, até à data, é que a estátua de Rex foi colocada ao lado do túmulo de John E. Stow, o seu dono.

Foto
The Dodo

No cemitério, além do túmulo deste animal, há mais uma estátua de um cão. Contudo, como não se encontra no percurso que as pessoas percorrem normalmente, está mais escondido e não recebe tanta atenção. De acordo com Stacy Locke, esta estátua é também uma incógnita que, ao contrário de Rex, recebe brinquedos em vez de galhos. 

Texto editado por Ana Maria Henriques