Vinte anos depois, EUA preparam-se para mais uma noite sem Presidente eleito

As sondagens indicam que Joe Biden é o grande favorito, mas as margens de erro em alguns estados podem favorecer Donald Trump e atirar o país para uma decisão na Pensilvânia. Se isso acontecer, o Supremo Tribunal pode voltar a marcar uma eleição para a Casa Branca.

Foto
Fila de voto na Florida, um estado que também pode decidir a eleição CRISTOBAL HERRERA-ULASHKEVICH/EPA

Tinham passado 21 longos dias desde a noite eleitoral de 8 de Novembro de 2016 quando o Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, anunciou no Twitter que “o grande estado do Michigan” acabara de certificar os boletins de voto dos eleitores. “Mais uma vitória para os nossos apoiantes – 306.”