Adeus A380: portuguesa Hi Fly deixa de usar o maior avião de passageiros do mundo

Empresa confirma fim de contrato do gigante Airbus A380. Uma consequência, sublinham, da crise provocada pela pandemia de covid-19.

Um aeroporto habitualmente vazio encheu-se hoje de curiosos
Fotogaleria
Um aeroporto habitualmente vazio encheu-se hoje de curiosos LUSA/NUNO VEIGA
O avião é operado pela Hi Fly, uma transportadora portuguesa
Fotogaleria
O avião é operado pela Hi Fly, uma transportadora portuguesa LUSA/NUNO VEIGA
O Aeroporto de Beja, além do das Lajes, dispõe de uma pista com largura e comprimento suficientes para permitir a aterragem  deste avião cuja envergadura ( de asa a asa) é de 79,75 metros
Fotogaleria
O Aeroporto de Beja, além do das Lajes, dispõe de uma pista com largura e comprimento suficientes para permitir a aterragem deste avião cuja envergadura ( de asa a asa) é de 79,75 metros LUSA/NUNO VEIGA
O Aeroporto de Beja tem pouco movimento de passageiros. Serve sobretudo como parque de estacionamento e local de manutenção
Fotogaleria
O Aeroporto de Beja tem pouco movimento de passageiros. Serve sobretudo como parque de estacionamento e local de manutenção LUSA/NUNO VEIGA
O avião vai ficar em Beja até quinta-feira
Fotogaleria
O avião vai ficar em Beja até quinta-feira LUSA/NUNO VEIGA
É a primeira nave do género a tocar solo nacional
Fotogaleria
É a primeira nave do género a tocar solo nacional LUSA/NUNO VEIGA
O A380 na aproximação à pista
Fotogaleria
O A380 na aproximação à pista LUSA/NUNO VEIGA
Um técnico junto ao avião
Fotogaleria
Um técnico junto ao avião LUSA/NUNO VEIGA
Fotogaleria
LUSA/NUNO VEIGA
Fotogaleria
LUSA/NUNO VEIGA
Fotogaleria
LUSA/NUNO VEIGA
O piloto Carlos Mirpuri em explicações no cockpit
Fotogaleria
O piloto Carlos Mirpuri em explicações no cockpit LUSA/NUNO VEIGA
Um vista do interior do aparelho, que tem dois andares
Fotogaleria
Um vista do interior do aparelho, que tem dois andares LUSA/NUNO VEIGA
Detalhes nos lugares da Primeira Classe
Fotogaleria
Detalhes nos lugares da Primeira Classe LUSA/NUNO VEIGA
Fotogaleria
LUSA/NUNO VEIGA
Zona de descanso na Primeira Classe
Fotogaleria
Zona de descanso na Primeira Classe LUSA/NUNO VEIGA

Quando em 2018 o aeroporto de Beja, habituado a ser notícia pela negativa, recebeu o A380, foi uma festa: milhares acorreram ao local para assistir à chegada do maior avião de passageiros do mundo, que passava a estar ao serviço da empresa portuguesa Hi Fly. Afinal, Beja era (e é) o único local onde o avião está autorizado a aterrar em Portugal continental; nos Açores, pode aterrar nas Lajes.

A festa do avião, porém, tem os dias contados. A Hi Fly confirmou que “está a planear terminar” o contrato de leasing do A380 ainda este ano, sendo que o fim da produção do icónico aparelho, concorrente do Boeing 747, já tinha sido confirmada pela Airbus há mais de um ano.

"Após três anos de operações bem-sucedidas em todo o mundo”, adianta a empresa numa nota no seu Facebook, “a decisão de não prolongar o contrato chega como consequência da pandemia de covid-19, que reduziu drasticamente a procura de uma aeronave tão grande”.

Apenas 15 companhias aéreas no mundo operam um A380, “o maior e mais avançado avião de sempre”. Na configuração usada pela empresa portuguesa a aeronave de dois andares permitia 471 passageiros (12 em primeira, 60 em executiva, os restantes em económica).

“Acima de tudo, o icónico 9H-MIP ‘Save the Coral Reefs’ [Salvem os Recifes de Corais] era inspirador, tendo levado esta mensagem de responsabilidade a centenas de milhões de pessoas aos quatro cantos do mundo”. 

EPA/DAN HIMBRECHTS
Reuters/Fabian Bimmer
Reuters/Fabian Bimmer
Reuters/Fabian Bimmer
Reuters/Christian Charisius
Reuters/Fabian Bimmer
Reuters/STRINGER
Reuters/HO
HO
STR
Reuters/PASCAL ROSSIGNOL
Reuters/GONZALO FUENTES
Reuters/CARLOS BARRIA
Reuters/DANIEL MUNOZ
Reuters/IVAN ALVARADO
Reuters/PASCAL ROSSIGNOL
Reuters/WOLFGANG RATTAY
Reuters/ARKO DATTA
LUSA/NUNO VEIGA
LUSA/NUNO VEIGA
LUSA/NUNO VEIGA
LUSA/NUNO VEIGA
LUSA/NUNO VEIGA
EPA/FAZRY ISMAIL
Reuters/Phil Noble
Reuters/Eric Gaillard
Reuters/Tobias Schwarz
Reuters/Pascal Rossignol
EPA/MAURITZ ANTIN
Fotogaleria

Segundo a empresa, o A380 será substituído por “Airbus A330 adicionais”, mais pequenos e considerados “mais adequados” para as “actuais condições do mercado”, referem.

Este ano, entre as missões do avião ao serviço da Hi Fly, contam-se a retirada de portugueses da China por causa da pandemia e o transporte de material e equipamento médico.