O caminho para a Casa Branca passa pela Pensilvânia

A Pensilvânia pode ser para as eleições presidenciais de 2020 o que a Florida foi para as de 2000 - o estado que decide quem vence. Trump ganhou o estado há quatro anos, mas a região de valores conservadores não gosta do seu estilo. E ninguém odeia Biden - a Hillary Clinton odiavam.

Foto
Cartaz de apelo ao voto na Pensilvânia HANNAH MCKAY/Reuters

Marigrace Dubas vive no Connecticut. É lá que vota. Ainda assim, decidiu passar a semana anterior às eleições presidenciais dos Estados Unidos na cidade que a viu crescer: Scranton, na Pensilvânia. “É um estado mesmo crítico,” justifica Dubas, de 65 anos, que fez a viagem para ajudar a informar os eleitores sobre como votar, enquanto voluntária.

Sugerir correcção