João Félix volta a bisar e quer calar de vez as críticas

Português abriu o caminho ao triunfo da sua equipa (3-1) em Pamplona e, pelo meio, ainda falhou um penalti. Depois da frustrante época de estreia, o ex-benfiquista quer afirmar-se de vez em Madrid

João Félix felicitado pelos seus companheiros no primeiro golo do Atlético
Foto
João Félix felicitado pelos seus companheiros no primeiro golo do Atlético LUSA/Jesus Diges

As fortes expectativas que o Atlético de Madrid depositara num jovem prodígio de 19 anos, em quem arriscara um musculado investimento de 126 milhões de euros, saíram frustradas na temporada passada. O português João Félix não se deu bem com o exigente técnico Diego Simeone e muito menos com o sistema de jogo. Após uma utilização intermitente neste arranque de 2020-21, reencontrou-se com as boas exibições neste final de Outubro. Quatro dias depois de ter apontado dois golos ao Salzburgo para a Liga dos Campeões, voltou a bisar este sábado no terreno do Osasuna para o campeonato espanhol. E ainda falhou um penálti pelo meio.

A responsabilidade de corresponder ao que se esperaria de um jogador com um valor de mercado tão estratosférico não passou ao lado de João Félix no seu primeiro ano na capital espanhola. As câmaras captavam inúmeras vezes um jovem melancólico, de rosto fechado e olhar perdido no final das partidas. Visado pelo treinador argentino por não corresponder ao que lhe era pedido em campo, o português parecia tudo menos feliz no Atlético e ainda menos sintonizado em relação ao jogo da sua equipa.

“Às vezes custa, mas poucos futebolistas são jogadores feitos aos 20/21 anos”, lembrava Simeone, num tom menos agreste em Julho deste ano, na derradeira fase da atípica temporada 2019-21. “É o seu primeiro ano no Atlético. Não me surpreende absolutamente nada o que está a acontecer. Temos a certeza que vai evoluir”, prosseguiu o técnico, também para serenar as críticas crescentes dos adeptos e da comunicação social espanhola.

“Se as coisas não correm como vocês [imprensa] gostariam, para mim isso é igual. Umas pessoas dizem uma coisa, outras dizem outra, eu estou aqui para jogar o futebol de Simeone e faço o que ele pede”, respondeu em Agosto Félix, durante a fase final da Liga dos Campeões, em Lisboa, onde os madrilenos acabariam eliminados nos quartos-de-final pelos alemães do Leipzig. Félix saiu do banco para marcar um golo, mas não chegou.

Feliz com Osasuna

Chegou uma nova época e o jovem quer finalmente afirmar-se.

Frente ao Osasuna, o Atlético apresentou-se com muitas ausências importantes, como Diego Costa, Carrasco, Saúl e Vrsaljlo, devido a lesão, mas também sem Luis Suárez, que ficou em Madrid por opção do técnico. Face às limitações atacantes da equipa de Simeone, foi o conjunto de Pamplona quem causou mais perigo na primeira metade, até Vitolo ser empurrado na área, aos 41’.

Chamado a converter, dois minutos depois, João Félix não falhou e inaugurou o marcador, desanuviando o Atlético numa partida que se anunciava complicada. Logo após o intervalo, uma mão na área do Osasuna deu ao português a possibilidade de apontar nova penalidade, aos 48’, mas desta vez atirou ao poste.

Félix haveria de compensar esta perda, aos 70’, quando rematou certeiro para as redes a passe de Correa. O ex-benfiquista bisava pela segunda vez em quatro dias e frente à equipa contra quem assinara os seus primeiros dois golos pelo Atlético numa partida, na temporada passada.

Um golo de Budimir aos 80’ ainda deu alguma esperança aos bascos, mas a dois minutos do final. Torreira confirmou a vitória com o terceiro golo do Atlético, que leva 22 partidas sem perder na Liga espanhola. Esta época venceu quatro e empatou duas e ainda não sofreu qualquer golo.

Já João Félix soma cinco golos em oito jogos disputados, apenas menos quatro do que os nove marcados nos 36 encontros que disputou na época passada.

“Estou muito contente pelos golos. Fizemos uma grande partida, com uma primeira parte disputada, mas na segunda começámos muito bem”, sintetizou o português. “Está a ser um bom início de temporada para mim e tenho de continuar assim.”

Sugerir correcção