“É muito claro que temos de agir, e já”: França e Alemanha avançam para confinamentos parciais

Emmanuel Macron e Angela Merkel anunciaram esta quarta-feira novos confinamentos parciais.

Em França, a partir desta sexta-feira, para sair de casa é preciso uma razão válida, tal como no confinamento anterior. Seja para ir de casa para o trabalho —​ embora o teletrabalho seja incentivado —, ao médico, às compras, ou fazer exercício.

Na Alemanha, a partir da próxima segunda-feira e durante quatro semanas, bares, restaurantes, cafés, ginásios, cinemas e salas de espectáculos ao vivo estão encerrados. São "medidas duras", admite a chanceler alemã, mas um esforço para não voltar a ter de se decretar um confinamento nacional. "É muito claro que temos de agir, e já". 

Leia a reportagem completa aqui

Sugerir correcção