“A questão é saber se [os governos] vão enfrentar o lobby da Monsanto e da Nestlé”

Três perguntas a Antonia Potter Prentice, directora da Alliance2015.

agricultura,uniao-europeia,ambiente,fome,onu,desenvolvimento-sustentavel,
Foto
Temos conseguido produzir numa escala massiva, mas não temos sabido distribuir os alimentos LUSA/NARENDRA SHRESTHA

Antonia Potter Prentice, é directora da Alliance2015, uma rede de oito organizações não-governamentais europeias (a francesa ACTED; a Ayuda en Acción, de Espanha; a Cesci, de Itália; a irlandesa Concern Worldwide; a suíça HELVETAS; a Hivos, da Holanda; a People in Need, da República Checa e a alemã Welthungerhilfe) criada para fortalecer a contribuição destas ONG na redução da pobreza e na concretização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Defende que para erradicar a fome “temos de pensar globalmente, mas agir muito mais localmente”.