Reuters/NACHO DOCE
Foto
Reuters/NACHO DOCE

Covid-19: abrigo catalão depara-se com uma “enchente de gatos idosos”

Como resposta à crescente entrada de novos felinos, o abrigo catalão El Jardinet dels Cats decidiu criar uma campanha virtual de adopção de animais e de angariação de fundos. “O contexto pandémico trouxe ao abrigo uma enchente de felinos idosos, em condição física bastante grave”, relatam.

Repleto de felinos idosos abandonados porque os donos morreram com covid-19, El Jardinet dels Cats, um santuário de gatos em Barcelona, criou agora uma campanha de adopção para os mais recentes órfãos. 

No pátio do santuário, enquanto gatos de todas as cores, formas e tamanhos se aqueciam ao sol de Outono, Alex Salvador, dona do abrigo animal, filma um anúncio, em directo no Instagram, para angariar doações. À Reuters, a proprietária de 43 anos explica que “os gastos são muito elevados”. “O contexto pandémico trouxe ao abrigo uma enchente de felinos idosos, em condição física bastante grave, de pessoas mais velhas que não os levavam ao veterinário há muito tempo”, relata.

O novo coronavírus levou ao cancelamento de eventos de angariação de fundos no abrigo e cortou as receitas de doadores. Contudo, a campanha online tem sido um sucesso, diz Alex Salvador, à conversa com a agência noticiosa à frente de um poster em que um gato de macacão diz o slogan We can do it!, em referência ao famoso cartaz da II Guerra Mundial.

PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
PÚBLICO -
Reuters
Fotogaleria
Reuters

O santuário foi fundado há 12 anos pelos pais de Alex Salvador, a actual responsável, que perante a pandemia teve de alterar todo o funcionamento do abrigo. “Adaptamos tudo, as entrevistas a quem pretende adoptar, as entrevistas às casas de acolhimento e até as dos voluntários”, explica.

A pandemia, além de trazer estas mudanças, aumentou também o número de ajudantes no abrigo. Andreas Shaedler tem 33 anos, nasceu na Suíça e vive actualmente em Barcelona. Trabalha em vendas e, “por estar a trabalhar remotamente a partir de casa”, precisa de sair e espairecer. “Vir para o Jardinets ajuda muito”, conta. 

Alguns dos felinos ajudam no próprio processo de integração. Por exemplo, Zipi, um gato de rua, faz a diferença e acompanha os recém-chegados, mostrando-lhes como responder a carícias e a ofertas de comida. Abandonado na rua e acolhido no santuário, este felino “tornou-se o rei do Jardinet”. “Estamos todos apaixonados por ele”, confessa Alex Salvador. 

Actualização: Foi clarificado que os gatos chegam ao abrigo porque os donos morreram com covid-19.

Sugerir correcção