Donald Trump: um presidente que é um ego e uma personagem televisiva

O Presidente dos EUA lucrou muito mais do que se sabia com a televisão, mas a televisão do século XXI, sectária e sedenta de conflito, também ganhou com ele. Trump é um produto da reality TV e, mesmo a perder audiências, será “a personagem mais influente da história da TV”?

donald-trump,estados-unidos,america-norte,televisao,mundo,america,
Foto
JONATHAN ERNST/REUTERS

Ainda a corrida presidencial de 2016 ia no adro e já Donald J. Trump tinha ganho 1,7 mil milhões de euros em cobertura mediática gratuita. A fatia de leão dessa atenção que se traduz em audiências pertence ao meio para o qual o futuro 45.º Presidente é feito à medida: a televisão. Sobretudo a televisão deste século XXI, moldada pelo género reality e na qual Donald Trump se implantou como um produto, uma marca. “Donald Trump é a personagem mais influente da história da TV”, postulava há um ano o crítico do New York Times James Poniewozik. Entretanto, 2020 aconteceu e trouxe novos episódios do “Trump show”: em plena pandemia ganhou, mas depois perdeu as suas preciosas audiências e soube-se que o seu mito pessoal de empresário de sucesso afinal se deve (muito) à sua amada televisão.