Eleições africanas: um caso de vida ou de morte

Três processos eleitorais, três países envolvidos pela violência. Guiné-Conacri, Costa do Marfim e a ilha semi-autónoma de Zanzibar, na Tanzânia, assistiram a confrontos pré e pós eleitorais entre a polícia e manifestantes que já fizeram pelo menos 40 mortos.

Cartaz de Alassana Ouattara em Abidjan
Fotogaleria
Cartaz de Alassana Ouattara em Abidjan LUC GNAGO/Reuters
Apoiantes de Cellou Dalein Diallo, que contesta o resultado das eleições na Guiné-Conacri
Fotogaleria
Apoiantes de Cellou Dalein Diallo, que contesta o resultado das eleições na Guiné-Conacri Reuters/STRINGER
mundo,eleicoes,tanzania,guineconacri,costa-marfim,africa,
Fotogaleria
Polícia detém um manifestante em Stone Town, a capital de Zanzibar ANTHONY SIAME/EPA

O líder da oposição em Zanzibar foi detido e três pessoas foram mortas a tiro, anunciou esta terça-feira a ACT-Wazalando (Aliança para a Mudança e a Transparência – Transparência), dia em que as forças de segurança e os membros da comissão eleitoral votaram antecipadamente nas eleições no arquipélago semi-autónomo, um dia antes das eleições na Tanzânia que além do Presidente e dos deputados nacionais, também elege o executivo e o Parlamento do território.