Eleições nos Açores: Chega elege dois deputados

Foram eleitos pelos círculos de São Miguel e de compensação.

eleicoes-regionais,politica,acores,
Foto
André Ventura, líder do Chega Miguel Manso

O partido Chega conseguiu este domingo os seus dois primeiros deputado eleitos nas legislativas regionais dos Açores, pelos círculos da ilha de São Miguel e de compensação, segundo os resultados divulgados pela Direcção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP).

Na estreia do Chega às eleições açorianas, em que teve candidatos em oito dos 10 círculos eleitorais, o primeiro deputado eleito do partido foi Carlos Augusto Borges Rodrigues Furtado, de 49 anos, comerciante, candidato pelo círculo eleitoral da ilha de São Miguel e líder regional. Seguiu-se José Pacheco, eleito pelo círculo de compensação.

O PS perdeu a maioria absoluta, ficando com 39,1% dos votos e 25 deputados (perde cinco). O PS governa a região desde 1996, mas apenas nas eleições realizadas em 2000 obteve maioria absoluta, renovada nos escrutínios de 2004, 2008, 2012 e 2019. Para alcançar a maioria absoluta o PS teria que ter pelo menos 29 dos 57 deputados do parlamento açoriano.

O PSD ficou em segundo, mas ganhou dois deputados (fica com 21), obtendo 33,7% dos votos. O CDS-PP mantém-se como terceira força política (5,5%, fica com 3 deputados, menos um do que em 2016) e o Chega alcança os 5,0% (dois deputados).

O BE fica-se pelos 3,8% (dois deputados). O Iniciativa Liberal consegue eleger um deputado no círculo da compensação. O PAN elege um parlamentar (outra estreia), o PPM mantém um deputado e a CDU não conseguiu eleger nenhum.

Sugerir correcção