Uma semana para promover a sustentabilidade, as gentes e o património da Costa Vicentina

Vai ser “uma semana para visitar, pensar e celebrar o Sudoeste”, anuncia a Rota Vicentina. De 21 a 27 de Março de 2021.

fugas,patrimonio,algarve,alentejo,turismo,ambiente,
Fotogaleria
miguel manso
fugas,patrimonio,algarve,alentejo,turismo,ambiente,
Fotogaleria
miguel manso
fugas,patrimonio,algarve,alentejo,turismo,ambiente,
Fotogaleria
Pedro Cunha

A Rota Vicentina acaba de anunciar o “primeiro evento público” promovido pela associação: “uma semana para visitar, pensar e celebrar o Sudoeste”, com um programa itinerante que irá decorrer ao longo de sete dias, de 21 a 27 de Março do próximo ano, com actividades em todo o território, de Santiago do Cacém a Lagos.

Sem levantar ainda muito o véu — até porque “toda a comunidade local e parceiros do projecto estão convidados a colaborar na construção” do evento — revela-se apenas que a iniciativa irá integrar uma componente com “ofertas turísticas que propõem uma viagem original pela costa e pela serra” do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e “uma componente de reflexão sobre a sustentabilidade”, com um colóquio itinerante, presencial e online.

Depois da expansão da rede de trilhos pedestres e do lançamento de uma rede de percursos para bicicletas, a associação “inicia agora um percurso para além das paisagens e da natureza”, que prevê a “promoção sustentável do património através do turismo”, escreve em comunicado.

O evento integra o ID Rota Vicentina, “um projecto que propõe uma caminhada pela cultura local da música, dos saberes e dos sabores do Sudoeste de Portugal”, através da criação de “uma rede sustentável de turismo e cultura” que dá valor ao que “cresce e se faz” na região.

A proposta do projecto é que “pelo caminho” sejam criados “vínculos com lugares, paisagens, produtores, artes e artesãos” e que daí nasça “uma relação ainda mais consciente e verdadeira” com o território.

Desde 2019 que foram promovidos encontros “com actores culturais e turísticos” da região, a partir dos quais foi criado um guião de “recomendações para práticas sustentáveis especialmente dedicadas às expressões territoriais que combinam turismo responsável e cultura local”, raiz da agenda entretanto lançada e do evento Semana ID Rota Vicentina.

A Rota Vicentina é uma associação sem fins lucrativos, apoiada por uma rede de 200 empresas de diferentes sectores e outros agentes locais.