Crónica

Deus nos ajude, mas não empurre

Os modernos que me perdoem, mas as últimas semanas têm sido tão confusas que só me ocorre uma cena de um filme de 1933, Canção de Lisboa. Perante a eleição de Beatriz Costa como “Miss Castelinho”, uma mulher da assistência clama indignada: “Ó Ernestina, vamos embora qu’isto foi tudo uma grande aldrabice!”.